Escassez de água no DF

Celina Leão diz que GDF deveria ter alertado a população sobre baixa de reservatórios

Apesar do início das chuvas no Distrito Federal, a população continua a sofrer com o racionamento de água em diversas regiões. Este foi o tema do discurso da deputada Celina Leão, no Comunicado de Líderes, no Plenário da CLDF, nesta terça-feira (27).

A parlamentar lembrou que o DF se prepara para sediar o 8º Fórum Mundial da Água, em 2018. “O evento que discutirá sobre o bem mais precioso do mundo para a vida: a água”, ressaltou, lembrando que, em 2015, participou do fórum, na Coreia, onde Brasília foi a capital escolhida para acontecer o fórum mundial. “Merecemos aplausos por essa conquista e reconhecimento. Mas hoje faço uma reflexão: como poderemos ser referência para o mundo e nortear iniciativas se agora estamos passando por um racionamento de água, momento crítico para a nossa cidade, por falta deste bem da natureza em pelo menos seis regiões Administrativas?”, criticou.

Celina disse que sua preocupação com o meio ambiente é antiga e a cada ano tem renovado seus temores. “Tenho pedido ao governo do DF providências para que o problema não se agrave. O que vemos hoje é uma total falta de comunicação por parte da Caesb à população que só foi comunicada, nos últimos dias, sobre o risco de falta da água e início do racionamento em muitas regiões. Já existia o monitoramento da baixa do nível dos reservatórios e isso não foi comunicado à população, no tempo correto, para que fosse feito um planejamento de forma que a comunidade não sofresse com a falta de água”, denunciou Celina.

Para a deputada, a participação da sociedade é de fundamental importância nesse momento crítico de abastecimento. “A sociedade já deveria estar participando. Cadê a formação do Conselho dos Consumidores, previsto no Contrato de Concessão? E já se passaram dez anos e nada da formação desse conselho”, cobrou.

Celina falou de outros problemas que o governo do DF deveria ficar atento e agir logo. Mas ao falar do Descoberto, resolveu abrir um parêntesis. “Em fevereiro deste ano, pela Indicação 6.655/2016, de minha autoria, sugeri ao GDF que, por meio da Secretaria do Meio Ambiente e do Instituto Brasília Ambiental (Ibram), fosse criado o Parque de Uso Múltiplo da Barragem do Descoberto, em área localizada às margens do BR-080, na altura do km 16, localizada na Região Administrativa de Brazlândia. Fiz isso não só por ser uma reivindicação de moradores da região, mas em nome da preservação dos recursos naturais de uma área de valor ambiental considerável. Defendo que a criação do referido Parque possibilitará a manutenção da qualidade do ar, do solo e dos recursos hídricos e atividades do turismo ecológico.

A deputada destacou o momento delicado que estamos vivendo no Distrito Federal, pelo fato de estarmos enfrentando uma crise hídrica que tomou proporções ameaçadoras, nos últimos meses. “Neste cenário atual, de crise hídrica, está mais do que evidente, que não se faz gestão pública eficiente quando há barreiras que separam a administração pública da sociedade, quando ela não é chamada para participar da concepção, da decisão e da implementação das políticas. Precisamos de soluções. O governo deve implementar ações que possam tratar a situação com equilíbrio para que esse racionamento não se repita nos próximos anos”, reivindicou.

Ao final, Celina relembrou uma frase que esclarece muito bem a situação que vivemos hoje. “Se algo não foi feito é porque alguém deixou de fazer”. Então, a hora é essa. Não se pode deixar de tratar as prioridades do DF.

Ascom da deputada Celina Leão

Deixe uma resposta